quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

POESIA: A CAMINHO DA ESCOLA - VANDA LÚCIA DA COSTA SALLES (BRASIL)



Foto: Sorria


A CAMINHO DA ESCOLA


VANDA LÚCIA DA COSTA SALLES (BRASIL)



Crianças dançam, sapateiam, pulam, jogam e sorriem
a caminho da escola...
Sonhos expreitam olhinhos matreiros que seguem
em sinuosas curvas imaginativas.
Elas esperam que nossos beijos, carinhos, afagos e ternura
sejam
o que as esperam na roda da brincadeira
Brincar, brincar, brincar - na mente ancha de desejos, assumem posturas.
Uma de trança joga o aro da pulseira e diz muito certa da vida:
- Esse grilo também vai para a escolinha na floresta!
A de amarelo, segurando uma boneca, replica tão tagarela:
- Ora, el não tem mochila com estrelinhas da Puka!
Já os meninos trocam as bolebas de gude,
conferem as cores e brilhos,
repassam figurinhas de futebol
e guardam as preferidas. Um olho fechado para escapar do Sol, na face
um jeito de ser feliz.


A caminho da escola, todos
alegres invadem o palco. João Pedro indaga:
- Por que as escolas não possuem piscina? O calor é tão intenso, aqui!
Maria Amélia explica que os adultos são tolinhos,
esqueceram que foram crianças... E que criança adora água... E sorvete.
A Escola Pública coloriu-se de verde.
Uma flor desabrocha-se em várias janelas, na esquina
de uma ruazinha no Rio de Janeiro. Uma música emocionada espalha-se no ar!



Camile explica que é seu aniversário. 7 aninhos e um dentinho já caiu.
E que todas as crianças do mundo irão a sua festinha, se a mãe deixar.
Deixa não deixa deixa não deixa deixa não deixa, se deixa tá
tatarararatatata
corre,
pula,
larga a mochila,
e senta na grama do parque. Mãeeeeeeee, vamos fazer um piquenique?




Envolvente o olhar
de sereia cativa, a deriva
no entrave do portão. A sineta toca, toca mais uma vez
Mãe e filhos se olham, e correm ao portão principal.
Um novo amanhecer os esperam, espero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário